6 comentários:
De **SOFIA** a 25 de Janeiro de 2012 às 23:32
o termo "empty nest" é perfecto, assim como é o nosso corpo, que distende, cuida e regressa de forma diferente do original. os cremes, cada vez me convenço mais, servem ok vá, para hidratar e tal, mas não evitam o inevitável. algumas de nós têm peles mais elásticas outras têm menos, mas se o objetivo é igualmente alcançado, então estamos todas bem.
não chores, és o máximo da maneira que és*
De Ana a 25 de Janeiro de 2012 às 23:56
Olá Miriam,

Sem nunca ter sido mãe, entendo perfeitamente o que dizes: quatro cirurgias, duas delas estilo talhante da esquina, deixaram-me com a barriga deformada. Como tu, a única esperança é a cirurgia reconstrutiva.

Não amo como está, não. E a minha relação com ela ainda não é totalmente pacífica. Quem sabe, um dia?

Beijinhos e boa sorte. :)
De Maria João a 26 de Janeiro de 2012 às 10:20
Sortuda daquelas mulheres que uma semana depois de terem sido mães estão mais magras e esbeltas do que antes de engravidarem.
Em relação à minha barriga nada a apontar, nem uma estria para contar a história, já os quilos com que fiquei depois de 2 gravidezes (mais esta que ainda não acabou) é que me deixam tristes.
Mas daí, olho para eles e penso, amanhã faço dieta :))))
Sei que no teu caso a dieta não resolve nada, e como queres teres mais filhos acho que depois podes recorrer a uma cirurgia para te sentires melhor! Essa barriga é a prova de 41 semanas de muito amor :)))
De umademim a 6 de Fevereiro de 2012 às 12:56
somos duas ( eu com mais uma gravidez em cima) e com mossa a dobrar e por muito creme que tenha posto dos mais caros ao óleo de amêndoas doces nada adiantou. tem a ver com a pele de cada um....os meus tecidos também foram à vida e ficamos assim sem a desculpa do bebé lá dentro....e por isso vazias...
De Catarina a 23 de Fevereiro de 2012 às 15:19
http://www.howtobeadad.com/2012/8410/you-are-mama-we-hear-you-roar
De Joana Malho a 22 de Junho de 2012 às 15:29
Olá Miriam!
Adorei a tua partilha :)
A minha barriga é a minha história e a minha história é o João, com refegos, estrias e proeminências incluídas.
Não a trocava por nada :)
Bjos e parabéns pela barriga que cresce

comentar post