Janeiro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

mais do elefante

> mail
> loja etsy
> flickr
> pinterest
> instagram
> facebook

posts recentes

44/52

43/52

42/52

41/52

40/52

39/52

38/52

37/52

36/52

35/52

34/52

33/52

32/52

31/52

30/52

29/52

28/52

27/52

26/52

25/52

arquivos

categorias

10on10(15)

14(3)

52 project(49)

52 project14(53)

52 project15(44)

afonso(8)

andar por aí(29)

animação(2)

aniversários(6)

aveiro(5)

azulejo(3)

bloganiversário(14)

brinquedos(2)

c2(4)

carteiras(106)

casa(9)

cinema(10)

coisas(11)

coisas que gosto(36)

comida(26)

crafty(224)

decoração(6)

desenhos(5)

design(32)

disponível/available(4)

edgar(67)

elefante noutro lado(7)

em loja(16)

etsy(67)

exposição(3)

fashion(21)

férias(36)

festa(6)

fita métrica(118)

floral pins(9)

fotografia(3)

giveaway(2)

gocco(7)

gravidez(8)

gravidez02(6)

ilustração(8)

jaime(139)

kids(28)

linha de metros(196)

links(15)

livros(2)

lojas(13)

loopooloo(3)

measuring tape(106)

meter tree(38)

música(13)

natal(5)

note to self(4)

open tabs(5)

os nossos gatos(2)

patrocinado(2)

pins(21)

prendas(12)

quilt(1)

referendo(2)

sim(2)

sm12(3)

snail mail(4)

sorteio(8)

tape measure(106)

técnicos(20)

trabalho(10)

tricot(4)

vendido/sold(76)

vida(87)

todas as tags

pesquisar

 
Segunda-feira, 23 de Março de 2009

mãos à obra...

 

Estou prestes a meter mãos à obra e a fazer um saco de transporte de tralhas de bebé.

Dos que vi nas lojas, específicos para esse fim (?), não gostei de nenhum, demasiado azul bebé, ursinhos e lacinhos. E dos que vi online, e que gostei muito de vários, achei o preço proibitivo.

Para além disso, preciso de alguma coisa que não seja demasiado grande, porque eu sou pequenina e não preciso de levar a casa atrás, e que também possa ser usado pelo G. sem vergonhas, para além de ter que me servir como carteira diária sem ter que se perceber que é um saco de transporte de fraldas.

Os moldes já estão feitos, são iguais à all-day tote da Lotta Jansdotter do livro simple sewing, com algumas (várias) alterações... é indispensável em cima levar fecho, por exemplo.

Os tecidos já estão escolhidos, um lindo e completamente de rapaz :D (da retrosaria), adequado tanto para o G. usar como para o bebé (ainda sem nome), e outro da Maria João que também adoro. Vou misturar, ainda, napa castanha para a base e verde alface para o topo, assim, mesmo os tecidos sendo grossos, ficará mais resistente.
Vamos ver se consigo fazer isto sozinha e sem pedir ajuda ao pai (ao meu)!

 

 

posts (1 e 2) da Rosa para ler com atenção > concordo e discordo, mas ainda sou completamente inexperiente na maternidade por isso, em maior parte das coisas, não poderei dar uma opinião "sábia", se assim se poderá chamar a uma opinião! Mas coisa é certa, e que algumas pessoas nos comentários tomaram posições extremas provavelmente sem terem percebido a que objecto o post se referia, o ovo, babycoque ou lá como se chama, é completamente indispensável para quem tem que andar de carro, é a única forma do bebé andar seguro!... e aqui por casa, porque os trabalhos são longe e porque não há a facilidade de transportes que há em Lisboa e nas grandes cidades, fazem-se vários kms diários de carro...

Quanto ao uso de sling ou de carrinho, uma coisa não impede a outra, e para mim talvez não substitua mesmo. Sempre tive problemas de coluna, aliás a ciática de que me queixo desde as 5/6 semanas de gravidez, terá também a ver com isso, e ainda assim tenciono usar o sling! Aveiro é uma cidade óptima para caminhar, as coisas são quase todas próximas umas das outras e portanto não haverá, sempre, a necessidade de andar de carrinho. Mas, já o comprámos, primeiro porque não queremos deixar de fazer as nossas viagens e passeios grandes e, depois, porque consideramos um objecto indispensável ao meu bem-estar e da minha coluna, foi requisito essencial que este carro pudesse andar sempre com o bebé virado para nós e que fosse leve e fácil de transportar.

Achamos outras coisas muito mais dispensáveis como, por exemplo, a cama de viagem, que me parece sempre um parque do qual eu fugia a sete pés quando era bebé, as banheiras enormes que ocupam casas de banho inteiras (aqui em casa não caberia sequer na nossa), os esterilizadores de tudo e mais alguma coisa (em nossa casa sempre se usou a técnica do tacho de água a ferver), etc etc etc... não me lembro de mais nada porque na verdade apesar das 31 semanas e uns dias ainda só temos a roupa, da qual comprámos 4 ou 5 peças — é a sorte de ter um sobrinho rapaz ainda pequenino — o carrinho (que conseguimos comprar online 100€ mais barato do que todas as lojas onde o vimos) e alguns acessórios pequenos, chupetas, rocas e brinquedos, que nos ofereceram no natal...

 

E ontem recebemos uma prenda maravilhosa,da querida Zélia, =) que, por acaso, já tinhamos pensado comprar quando ele fosse mais crescido e que de certeza nos vai dar um enorme jeito. Por causa dos metros, que começámos a falar aqui e que depois mostrei aqui, conhecemo-nos ontem pessoalmente ;)

categorias: ,
miriam às 00:39
permalink | comentar
11 comentários:
De ana margarida a 23 de Março de 2009 às 22:08
Da minha experiência, sling e carrinho são complementares, não deixaria de ter nennhum deles. Hoje por exemplo andei duas horas a passear, não pensaria em andar duas horas de sling, mas vai sempre comigo. Durante o passeio nã está sempre dentro do carro, claro, ora sai para o colo, ora para explorar, ora para experimentar sapatos...
De miriam a 24 de Abril de 2009 às 18:43
essa é a minha ideia ;)
vamos ver daqui a umas semanas!
mas não o quero de todo preso o dia todo ao carro. é mesmo isso, precisa de explorar e apanhar ar!
De umademim a 25 de Março de 2009 às 14:56
eu uso e abuso do sling mas, o carrinho dá jeito quando longe de casa o puto quer fazer as sestas principais, que ainda são de 2 horas...
De miriam a 24 de Abril de 2009 às 18:45
ainda inexperiente na matéria :) só nasce daqui a umas 2/3 semanas... mas acho mesmo que vou usar tanto um como outro, principalmente nos primeiros tempos.
De cristina a 30 de Março de 2009 às 15:44
eu que já tinha saudades dos teus post, fiquei deliciada com este! enorme! :)
estou curiosa para ver o teu saquinho! que vai ficar lindo de certeza!
e adorei o presente que te ofereceram! eu como estou longe, dessas coisas de gravidez e bebés, fico deliciada com estas coisinhas!

beijinhos e o nome do bebé, ainda não!!! :)
eu gosto de jaime, já disse!
De miriam a 24 de Abril de 2009 às 18:46
alô cristina! =)
então e o teu blog? hum? ai...
o saquinho já está pronto. espreita no flickr ;)

acho que sempre fica jaime... tenho que ter outra conversa séria com o pai :D
De ana mar a 1 de Abril de 2009 às 12:30
O carrinho por estes lados saiu à rua uma única vez e visto que é impossível circular normalmente com um neste país, deu-me tantos nervos que até hoje só tem servido para pequenas sestas (muito pequenas) em casa da avó. As saídas são alternadas com o Babyjorn e o sling que nos dão uma liberdade incrível apenas com um único senão que são as dores de costas pois tal como tu Miriam, sempre sofri da coluna e a dor ciática.... ai a dor ciática!, mas apesar disso não me imagino sair de casa com um carrinho, salvo se fizer grandes distancias. O ovo está sempre no carro, claro está! :)
Quanto aos apetrechos de puericultura que nos impingem a toda a toda hora apenas comprámos o essencial, nada de esterilizadores nem outros que tais. A banheira, uma tummy tub que aconselho vivamente!
Bem, já me vou alongando sem necessidade e o meu pequeno homem está a reclamar... Mas, já agora, diz-me lá onde se compram esses metros em Aveiro?

Beijinhos para ti e para o bebé :)))

De miriam a 24 de Abril de 2009 às 18:49
alô marisa! =)

pois eu não sei se vou usar pouco ou muito o carro, mas pelo sim pelo não resolvemos comprá-lo... queremos ir a barcelona brevemente com ele e acho que em passeios longos me vai dar jeito ;)
olha, e já agora, a ciática passou-te a seguir à gravidez? levaste epidural? o meu maior receio neste momento é que esta dor horrível se mantenha a seguir :S

compraste a tummy tub? que fixe! :D é a que nós queremos comprar mas precisava de ouvir isso de alguém que já a tivesse ;)

os metros compram-se ali na casa martelo! não queres vir cá um dia destes ter comigo para nos conhecermos e ir aos metros?

beijos.
De maria joao a 3 de Abril de 2009 às 08:47
querida miriam : )

ainda bem que os tecidos tem o seu uso (vou fazer mais, dentro em breve, mais coloridos e com cheirinho a Verao : ) )

quanto as duvidas de mamãs, se hao-de usar o ovo, o sling, o carrinho, etc etc...eu nao tenho muito instinto maternal e ter bebes nao esta nos meus planos e confesso que ate com a minha sobrinha me sinto assim um bocadinho incapaz de tratar dela mais a serio e nao faço ideia quais sao os cuidados a ter, com estas coisas dos banhos, de como se deve pegar na cabeça, etc etc. MAs uma coisa é certa e que eu para ja, defendo - na altura em que os nossos pais nos tiveram, se calhar mais na tua geração e da minha irma que tem 30 e tal, nao havia nada destas coisas e as crianças cresceram saudaveis e espertalhonas - na praia andava tudo nu de piloca ao leu, calçavam umas chinelitas, punha-se um chapeu na cabeça e pronto! E punha-se a crinaça no carrito para passear, esterilizavam-se as coisas num pucaro a ferver e pronto!!! Eu acho que a evoluçao e a modernice tende a complicar este assuno "bebe" e por este andar as crianças qualquer dia nascem numa redoma.....eu sei que os tempos sao outros, mais perigosos, mas acho que complicamos demais. Neste aspecto, sou como os nossos amigos espanhois - "esta a chover?? nao interessa, vamos sair a rua na mesma e levar as crianças, protegemo-las com o casaco, a capota de plastico no carrinho, mas em casa e que nao ficamos, a vegetar.Tudo p'ra rua para enrijar!!"
De ana a 23 de Abril de 2009 às 11:59
Descobri o teu blog por acaso. Gostei do que li e não podia deixar de comentar este post. O ovo é realmente essencial para andar de carro e o carrinho tb o é para quem gosta de dar passeios longos. Parece que não, mas andar 1 ou 2 horas a passear com um bebé ao colo, principalmente se for irrequieto pode tornar-se uma tortura para ambos. De resto tudo com peso e medida, sem exageros, como é óbvio. Eu levo as minhas filhas p a escola e uma já vai pelo pé dela e a outra vai ao colo, mas vejo muitas mães que para fazerem 100 metros levam as crianças no carrinho... e isso acho que é uma parvoíce. Para além de um esterelizador de microondas, que é estupidamente mais barato que os outros, e de uma banheira pequena, tudo o resto é dispensável. Também vai depender do pediatra do teu bebé, o das minhas filhas só me pediu para esterelizar os biberões até aos 4 meses, mas tenho amigos que ainda fazem a esterilização aos 2 e 3 anos de idade... mais uma vez um exagero. Beijinhos e que estas últimas semanas sejam o mais leves possível.
De Anónimo a 4 de Agosto de 2009 às 22:22
também estive a ver os sacos para bebes e sou inteiramente da tua opinião, são todos horríveis e totalmente embaraçosos. eu optei por usar um saco já antigo da Coronel Tapioca que me serviu durante toda a universidade e tem a vantagem de ser impermeável (algo que verifiquei que os de bebé normalmente são). se eu tivesse mãos para a costura também fazia um como o teu, que ficou o máximo, diga-se!

comentar post









as imagens que aparecem neste blog são da minha exclusiva propriedade não podendo ser utilizadas noutros sítios sem autorização prévia. todas as imagens que não me pertençam têm a respectiva referência.
Follow on Bloglovin